Café em Tóquio tem garçons robôs controlados por pessoas com deficiência

Bianca Bellucci
14 de Janeiro de 2019


Crédito: Divulgação
cafe-em-toquio-tem-garcons-robos-controlados-por-pessoas-com-deficiencia

Não é mais tão incomum ver robôs substituindo os humanos em tarefas do dia a dia. Por exemplo, um bar em Las Vegas, nos Estados Unidos, tem bartenders controlados por inteligência artificial. Já um café em Tóquio, no Japão, conta com garçons robôs. Só que, nesse caso, a história é diferente. As máquinas são controladas à distância por pessoas com deficiência.

Kentaro “Ory” Yoshifuji, CEO da empresa Ory Lab, é o responsável por desenvolver os robôs chamados de OriHime-D. Eles têm 1,2 metro de altura e transmitem vídeo e áudio a seus usuários. O interessante é que as máquinas podem ser controladas até por quem possui apenas o movimento dos olhos, fazendo com que pessoas com doenças como ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) possam operá-los.

A ideia por trás da iniciativa é usar a tecnologia para combater o isolamento social, além de inserir essas pessoas com deficiência novamente no mercado de trabalho. Isso porque o projeto oferece a oportunidade de trabalho remoto de meio turno, pelo qual os funcionários recebem um pagamento de 1.000 ienes por hora (cerca de R$ 30), pouco acima do salário mínimo do Japão.

Por enquanto, os garçons robôs do chamado café Dawn ver.β fazem parte apenas de um experimento. Os idealizadores, entretanto, pretendem que o estabelecimento se torne permanente antes de 2020, quando os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos serão realizados na cidade japonesa.

No vídeo, você confere como são os robôs OriHime-D na prática. Embora esteja em japonês, é possível ter uma ideia de como funciona a tecnologia:

Leia mais
Aplicativo ajuda indústrias na inclusão de trabalhadores com deficiência
Tecnologia ajuda surdos a “ouvir” filmes de terror

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir