7 sonhos bem diferentes feitos para a fundação Make-A-Wish

Bianca Bellucci
4 de Dezembro de 2018


Crédito: Reprodução/Make-A-Wish
desejos-diferentes-make-a-wish

Realizando sonhos há mais de 30 anos, a Make-A-Wish está presente em mais de 50 países e tem o intuito de aumentar a autoestima de crianças e adolescentes que possuem doenças graves. Isso porque cada pequeno pode escolher um desejo para realizar – como o próprio nome da instituição revela. Os pedidos são divididos em quatro categorias: Ter, Ser, Ir e Conhecer.

Em meio a tantas viagens à Disneylândia e pedidos para conhecer celebridades de pertinho, às vezes aparece uma solicitação bem fora da caixinha. O Busca Voluntária separou 10 sonhos interessantes e inusitados feitos para a fundação Make-A-Wish. Confira!

Leia também: Conheça a Make-A-Wish, instituição que realiza sonhos de crianças com doenças graves

  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    1. Chris Greicius (1980) – O primeiro desejo realizado pela Make-A-Wish foi para um garoto de sete anos que tinha leucemia e queria ser policial. Então, um grupo de sua comunidade, em Phoenix (EUA), se reuniu para realizar o sonho. Com direito até a um passeio de helicóptero, Chris tornou-se patrulheiro honorário, ganhou uniforme oficial, capacete de motociclista da guarda e boina. Quatro dias após viver sua aventura, o menino faleceu.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    2. Ben Duskin (2003) – Vítima de leucemia, o garoto de oito anos achou que a melhor forma de usar seu desejo seria criando um jogo para computador no qual ele, como personagem principal, combateria o câncer. O objetivo era derrotar as células cancerígenas e coletar armaduras para serem usadas como proteção durante as sessões de quimioterapia. O game foi lançado e traduzido para nove idiomas. Na vida real, Ben venceu o câncer e ainda recebeu uma homenagem de Dalai Lama.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    3. Miles Scott (2013) – Quando o menino de cinco anos disse que seu sonho era se tornar o Batman, a Make-A-Wish botou a mão na massa e transformou São Francisco (EUA) em Gotham City. Com apoio do presidente Barack Obama e de três Batmans do cinema (Michael Keaton, Christian Bale e Ben Affleck), a ação programou o famoso sinal e preparou um Batmóvel. Já Miles, ou melhor, Batkid resgatou uma donzela em perigo, impediu o Charada de assaltar um banco e recebeu a chave da cidade das mãos do prefeito.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    4. Ana Sofia Alves (2013) – Ao contar seu ambicioso sonho para a Make-A-Wish, a menina portuguesa de 16 anos não tinha ideia de que ele poderia se tornar realidade seis meses depois. Além de assistir à cerimônia do Oscar, a garota desfilou no tapete vermelho, respondeu perguntas de jornalistas, tirou fotos e ainda segurou o famoso troféu nas mãos. Os pais de Ana alegaram que o evento renovaria as forças da garota na luta contra o câncer.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    5. Ana Kesia Teixeira (2015) – A brasileira de 17 anos sempre gostou de seres místicos. Então, seu sonho não podia ter uma temática diferente. Ela queria ser uma sereia, mas não qualquer uma. Tinha que ser igual àquela que desenhou em seu caderno com longos cabelos azuis, cauda verde brilhante, olhar profundo e que pudesse nadar. Para realizar o desejo, a equipe do Make-A-Wish levou a menina até o Aquário de São Paulo. Lá, ela nadou com as sereias e ainda mergulhou ao lado de Gordão, um peixe-boi.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    6. London Green (2018) – Após quatro cirurgias por conta de um defeito cardíaco congênito, o menino de cinco anos conseguiu realizar seu sonho: se tornar um Caça-Fantasmas. Com uniforme oficial completo, mochila de prótons e um detector de fantasmas – tudo cortesia dos produtores do filme da Sony Pictures –, o pequeno derrotou as assombrações do Eagle Theatre, em New Jersey (EUA), e enfrentou um marshmallow gigante. E mais: ganhou uma mensagem de vídeo gravada por Ernie Hudson, um dos atores do longa original.
  • Crédito: Reprodução Make-A-Wish
    7. Yuri (2018) – Apaixonado por super-heróis e videogames, este garotinho de seis anos escolheu “entrar” dentro do jogo Diablo. As voluntárias foram fiéis e criaram uma versão live-action do título. Durante a aventura, o pequeno recebeu um mapa, por onde ele iria encontrar seus treinadores e ganhar novas habilidades para derrotar o Rei Esqueleto. Após adquirir todo conhecimento, Yuri de fato conquistou o game e ainda recebeu um baú cheio de prêmios, como bonecos e um caderno do seu personagem favorito, o Monge.

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir