Categorias

Idosos na internet: entenda os benefícios para a saúde mental e a qualidade de vida

Da Redação
20 de Maio de 2021


Crédito: Imagem de Gaspard Delaruelle por Pixabay
Idosos na internet: entenda os benefícios para a saúde mental e a qualidade de vida

*Por Rubens de Fraga Júnior

Um novo estudo da Universidade de Surrey descobriu que, entre pessoas de 55 a 75 anos, o uso mais frequente da internet foi benéfico para a saúde mental e a qualidade de vida durante o lockdown. Aqueles que usaram mais a rede, principalmente para manter contato com amigos e familiares, apresentaram menor risco de depressão e relataram maior qualidade de vida.

Quer fazer trabalho voluntárioClique aqui e encontre um com a sua cara

A solidão e o isolamento social têm sido os principais problemas para muitas pessoas, em particular para os idosos. O cenário aumenta o risco de depressão e outros resultados negativos para a saúde. Em um artigo publicado na revista Healthcare, pesquisadores de Surrey investigaram se o uso mais frequente da internet em idosos ajudou a reduzir este risco – e, por conseguinte, melhorar a saúde mental e a qualidade de vida.

Leia mais: 26 mulheres inspiradoras para seguir no Instagram
Loja de moda feminina cria sutiã para mulheres mastectomizadas

Os pesquisadores estudaram 3.491 participantes individuais retirados do Estudo Longitudinal do Envelhecimento Inglês no verão de 2020, enquanto medidas de distanciamento social estavam em vigor em todo o país. Eles foram entrevistados sobre a frequência e o tipo de uso da internet – como busca de informações ou para fins de comunicação.

Aqueles que relataram usar a rede com frequência (uma vez por dia ou mais) apresentaram níveis muito mais baixos de sintomas de depressão. Eles relataram melhor saúde mental e qualidade de vida em comparação com aos que usaram a internet apenas uma vez por semana ou menos.

Saúde mental e qualidade de vida

O uso da rede para comunicação estava particularmente ligado a esses efeitos benéficos. O que sugere que ficar online para se manter conectado com amigos e familiares ajudou a combater os efeitos psicológicos negativos do distanciamento social e do bloqueio em adultos com idades entre 55-75.

Por outro lado, o estudo descobriu que as pessoas que mais usaram a internet para pesquisar informações relacionadas à saúde relataram níveis mais elevados de sintomas de depressão. Isso pode ser devido a um maior grau de preocupação desencadeado pela leitura da covid-19 e outras fontes da Internet relacionadas à saúde.

Simon Evans, professor de neurociência na Universidade de Surrey, disse que “à medida que as restrições sociais continuam durante a pandemia covid-19, os idosos correm maior risco de solidão e problemas de saúde mental”.

“Descobrimos que os idosos que usaram a internet mais frequentemente durante o lockdown, especialmente para se comunicar com outras pessoas, apresentavam escores de depressão mais baixos e uma qualidade de vida melhor”, aponta o especialista.

“À medida que a situação do Covid-19 evolui, o uso mais frequente da Internet pode beneficiar a saúde mental de pessoas idosas, reduzindo a solidão e o risco de depressão, especialmente se mais restrições forem impostas no futuro.”

*Rubens De Fraga Júnior é professor da disciplina de gerontologia da Faculdade Evangélica Mackenzie do Paraná. Médico especialista em geriatria e gerontologia.

Fontes: Anna-Stiina Wallinheimo et al. More Frequent Internet Use during the COVID-19 Pandemic Associates with Enhanced Quality of Life and Lower Depression Scores in Middle-Aged and Older Adults, Healthcare (2021). DOI: 10.3390/healthcare9040393

 

© 2021 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir