Categorias

Museu do Futebol mapeia memória do esporte LGBTQIA+ no Brasil

Da Redação
25 de Junho de 2021


Crédito: Acervo Museu do Futebol/Divulgação
Museu do Futebol mapeia memória LGBTQIA+ do esporte no Brasil

Na próxima segunda-feira (28/6), é celebrado o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+. Comprometido com a diversidade e inclusão de todos os fãs de bola, o Museu do Futebol, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, está mapeando times, campeonatos, atletas e lugares relacionados à prática e à memória do futebol LGBTQIA+ no Brasil. O projeto, chamado Diversidade em Campo, é conduzido pelo Centro de Referência do Futebol Brasileiro – área do museu responsável por acervo e pesquisa.

Leia mais: Conheça a Todes Telecom, operadora voltada ao público LGBTQIA+
7 ONGs de acolhimento e apoio à comunidade LGBTQIA+

Museu do futebol mapeia a diversidade no esporte

A proposta da iniciativa é olhar o futebol de modo a evidenciar as memórias e histórias que existem para além do esporte hegemônico. Um dos eventos referenciados pelo Diversidade em Campo é o Gay Games (Jogos Gays), organizado desde 1982. Além de ocorrer a cada quatro anos e contar com uma chama olímpica, a competição inclui grande variedade de modalidades, como esportes aquáticos, atletismo, basquete, vôlei, boxe, ciclismo e, claro, futebol. É o maior evento cultural e esportivo voltado para atletas e o público LGBTQIA+, com participação de pessoas de diversas orientações sexuais e níveis esportivos. Na edição de 2018, realizada em Paris, na França, o Brasil levou 60 representantes e conquistou 24 medalhas (9 de ouro, 11 de prata e 4 de bronze).

O projeto também mapeia equipes como o BigTBoys (primeiro time de homens trans do Rio de Janeiro), o Madalenas FC (time de futebol de São Paulo voltado para mulheres não heterossexuais) e o Real Centro FC (time de futebol de 7 criado nos anos 1990 por um grupo de homens homossexuais). Há também o Bharbixas Esporte Clube, equipe de Belo Horizonte que venceu a primeira edição da Champions Ligay, em 2017, e cuja missão é “revolucionar a cultura desportiva do país ao criar um espaço receptivo e seguro, onde toda e qualquer pessoa LGBTQIA+ possa praticar esportes, desconstruindo o preconceito e semeando a diversidade”.

O material pesquisado para o Diversidade em Campo é catalogado e disponibilizado ao público por meio do site oficial do Museu do Futebol.

Quer fazer trabalho voluntárioClique aqui e encontre um com a sua cara

 

© 2021 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir