Categorias

5 dicas para desenvolver inteligência emocional

Da Redação
28 de Maio de 2021


Crédito: Imagem de Shahariar Lenin por Pixabay
5 dicas para desenvolver inteligência emocional

Inteligência emocional é a habilidade que permite perceber, interpretar e gerir emoções. Conseguir administrar nossos sentimentos e ações diante de imprevistos e problemas é o primeiro passo para alcançar o sucesso pessoal, profissional e, consequentemente, manter a saúde psicológica e física em dia. Ingrid Cancela, psicóloga da TopMed, empresa especializada em saúde, e o Busca Voluntária separaram cinco dicas práticas para quem quer aprimorar o desenvolvimento dessa técnica.

LEIA MAIS: 5 APLICATIVOS PARA FAZER EXERCÍCIOS FÍSICOS EM CASA
PRECISA RELAXAR? CONHEÇA CANAIS NO YOUTUBE QUE TE ENSINAM A PRATICAR YOGA

Como desenvolver inteligência emocional

1. Autoconhecimento

“Ao longo da nossa jornada, adquirimos um olhar de quem deveríamos ser, e não de quem somos de fato, evitando ter contato com nossas emoções. Como consequência, nos cobramos excessivamente. Com isso, adoecemos”, explica a profissional. “É necessário trabalhar a aceitação de quem somos e como nos sentimos em determinadas situações. A partir disso, é possível identificar como iremos lidar com tudo de uma forma que funcione tanto para nós como para os outros”, completa.

2. Limites, acertos e falhas

Todos nós temos limites, falhas e qualidades. É fundamental identificar estes pontos e respeitá-los. Para Ingrid, saber dizer não (para si mesmo e para os outros) contribui para a qualidade de vida. Também é importante identificar os acertos e os erros, que podem influenciar na forma como o indivíduo irá lidar com as situações futuras.

Quer fazer trabalho voluntário? Clique aqui e encontre um com a sua cara

3. Comunicação clara

“Quando desenvolvemos uma comunicação com nós mesmos, identificando como nos sentimos, respeitamos os nossos próprios limites e focamos em quem somos”, diz a especialista. Para ela, também é necessário criar uma comunicação clara com os outros. Isso significa mostrar sentimos em relação a algo que foi dito ou feito, além de estabelecer os limites para fomentar relacionamentos mais saudáveis.

4. Pratique a empatia

Se colocar no lugar do outro contribui não só para não levar tudo para o lado pessoal, mas para deixar de manter o foco apenas em si mesmo o tempo todo. Esse exercício é importante para o desenvolvimento do comportamento de coletividade. Ele gera atitudes mais tolerantes e compreensivas, além de trabalhar a paciência e a generosidade.

Precisa de voluntários para sua ONG? Clique aqui, cadastre sua entidade e publique sua

5. Controle das emoções

Para desenvolver o controle das emoções é necessário entender que os pensamentos não são fatos. Eles são ideias. Por isso, é legítimo questioná-los e avaliar quais são reais e qual é a probabilidade de acontecerem. Isso ajuda a ter uma visão realista de nós mesmos, dos outros e do futuro.

“Tudo começa na forma como lidamos com os nossos pensamentos, pois eles irão influenciar em emoções e comportamentos. É preciso compreender quando temos controle e não investir naquilo que não nos cabe controlar. Não supervalorizar situações negativas, mas aprender a lidar com elas, também é extremamente importante. Isso faz parte do desenvolvimento humano. Manter o foco no presente é o desafio”, conclui Ingrid.

© 2021 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir