Categorias

Rede de apoio: aplicativo orienta pessoas que sofrem violência doméstica

Thalita Ribeiro
19 de Maio de 2021


Crédito: VisualHunt

Pessoas que sofrem de violência doméstica e estão em situação de risco no ambiente familiar podem recorrer ao aplicativo Apoio Vítima para pedir ajuda. A plataforma digital, disponível para download gratuito nas lojas Google Play e Apple Store, dá orientações e serviços úteis nesse sentido – inclusive para quem estiver na dúvida se passa ou não por esse tipo de situação.

Leia mais:
Série multimídia orienta no combate à violência doméstica
Disque 100 | Como funciona o canal que recebe denúncias de Direitos Humanos

O aplicativo foi criado pela associação de desenvolvimento e apoio às mulheres chamada “Mulher Século XXI”. A entidade está estabelecida na cidade de Leiria, em Portugal, e existe desde 2001. A plataforma digital funciona como um manual contra violência doméstica e também acaba abrangendo outros temas, como maus tratos físicos e psicológicos e abuso sexual.

No primeiro acesso ao app, não é necessário preencher qualquer tipo de informação pessoal. Ele é dividido em duas abas – Manual e Inquérito. Na primeira, é possível acessar cinco perguntas e respostas, classificadas entre mitos e verdades. Frases como “quanto mais me bates, mais gosto de ti” é contestada com a explicação de que “ninguém gosta de sofrer ou ser maltratada. No entanto, há pessoas que ficam confusas ao receber carinho e atenção em alguns momentos (…) por parte da pessoa que a agride.”

Outra frase sugerida trata da questão do ciúmes – “se é ciumento, é porque me ama”. O aplicativo rebate, com a resposta que esse sentimento serve como desculpa para alguém controlar e pressionar o outro.

Inquérito

Essa é a segunda aba da plataforma digital, na qual você pode escolher em qual situação se encaixa: vítima de violência doméstica ou conhecer alguém que esteja passando por isso. A partir daí, um questionário com 12 perguntas se inicia, em diferentes cenários, para que você escolha entre as respostas “sim”, “não” ou “não sei”.

Seja para si ou para entender a situação de um colega, as perguntas giram em torno de situações no ambiente familiar. Algumas delas são se você (ou amigo) já foi maltratado por seu namorado (ou namorada) de diferentes formas – física ou verbalmente.

Há perguntas que são diretas, como situações em que a pessoa pode ter sido ameaçada morte. Ao final, de acordo com as suas repostas, você será classificado em quatros níveis de risco diferentes: baixo, médio, alto e muito alto. Ao final de cada resultado uma mensagem é aberta com algum tipo de orientação, inclusive com telefones úteis para pedir ajuda.

© 2021 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir