Conheça Shaquem Griffin, o primeiro atleta sem uma das mãos a jogar na NFL

Bianca Bellucci
10 de Dezembro de 2018


Crédito: Reprodução/Facebook
shaquem-griffin-historia

Aos quatro anos, Shaquem Griffin pegou uma faca da cozinha e pediu para que a mãe cortasse sua mão esquerda fora. A dor gerada pela Síndrome da Banda Amniótica – doença que, durante a gestação, impediu o desenvolvimento correto de seus dedos – era insuportável. Assim, os pais marcaram a amputação. O sonho de se tornar um jogador de futebol americano, entretanto, não morreu com a cirurgia.

Apoio da família

Shaquem Griffin nasceu em 20 de julho de 1995 em St. Petersburg, na Flórida (EUA). Gêmeo de Shaquill, os dois meninos sempre compartilharam o sonho de jogar na National Football League (NFL), a liga esportiva profissional de futebol americano. O problema é que, por não ter a ter a mão esquerda, o garoto sempre estava atrás do irmão.

Para contornar a situação, o pai passou a desenvolver aparelhos adaptados para que Shaquem tivesse um desempenho tão bom quanto o do gêmeo. Aliás, os exercícios eram testados antes pelo pai, que fazia tudo com apenas uma mão para provar que era, sim, possível.

Contradizendo treinadores e jogadores que apontavam que “futebol não é para quem tem apenas uma mão, é só para quem tem as duas”, os adaptadores deram certo. Apesar de ter a musculatura do antebraço esquerdo atrofiada, Shaquem conseguiu se desenvolver o suficiente para ter destaque em seus anos de colégio.

Mas a falta da mão esquerda ainda se mostrava um problema para as universidades. Shaquem viu seu irmão receber várias ofertas enquanto ele não tinha nenhuma. Foi a vez de Shaquill entrar em jogo: ele só aceitaria uma proposta se a faculdade também levasse o gêmeo. Assim, o jovem abriu mão de grandes nomes do país, como Florida State e Clemson, para assinar com a University of Central Florida (UCF).

Melhor linebacker do Combine

Por quatro temporadas, os irmãos Griffin jogaram juntos pelo UCF Knights. Em 2016, Shaquem foi eleito o melhor jogador de defesa da conferência. No ano seguinte, entretanto, viu seu gêmeo ser contratado pelo Seattle Seahawks. Dessa vez, ele tinha ficado para trás.

Ainda existiam dúvidas se Shaquem era bom o suficiente para ser um jogador da liga profissional. Tanto que o convite para o Combine (teste em que os atletas mostram sua capacidade física aos olheiros da NFL) só veio semanas antes do evento em 2018.

Porém, assim que pisou em campo, ele mostrou que não havia razão para desconfiança. Shaquem teve o melhor desempenho para um jogador em sua posição. Ele correu 40 jardas em 4.38 segundos – o melhor tempo de um linebacker desde 2003. Além disso, fez 20 repetições no supino usando uma prótese no lugar da mão esquerda.

Tais estatísticas chamaram atenção justamente do Seahawks. Shaquem foi draftado para o time e passou a trabalhar novamente ao lado do irmão. Seu primeiro jogo na temporada regular da NFL foi contra o Denver Broncos. Ele entrou e realizou três tackles. De lá para cá, não passou um jogo em branco, provando que ainda tem muito serviço para mostrar.

*Fontes: ESPN e Globo Esporte

Leia mais
Atleta com paralisia cerebral é o primeiro na condição a receber apoio da Nike
Basquete em cadeiras de rodas: prática esportiva que integra e auxilia no dia a dia
Warrior Award: conheça todos os vencedores do prêmio solidário da WWE

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir