Estudantes criam camisinha que muda de cor para revelar a presença de DSTs

sergio
25 de Junho de 2015


Crédito:

Apesar de as empresas de preservativos estarem produzindo produtos cada vez mais seguros, um grupo de estudantes londrinos decidiu ir além. Para tornar o artigo ainda melhor, três alunos da Isaac Newton Academy criaram um mecanismo que permite que a camisinha masculina mude de cor em contato com doenças sexualmente transmissíveis.

O projeto batizado de S.T.EYE, foi desenvolvido por Daanyaal Ali, Muaz Nawaz e Chirag Shah, todos com idade entre 13 e 14 anos. O objetivo dos garotos é facilitar o diagnóstico dessas doenças por um método que não seja pelos testes médios rotineiros. O resultado é instantâneo. Se após a relação sexual o preservativo ficar verde, indica clamídia, a cor amarela revela herpes, azul significa sífilis e roxo, HPV.

A intenção foi tornar a detecção de doenças sexualmente transmissíveis ainda mais segura, para que as pessoas tenham reações imediatas sem passar por exames invasivos e constrangedores. A criação pode fazer com que as pessoas descubram DSTs antes que elas se tornem problemas maiores ou infectem seus parceiros.

Mais do que merecido, a “camisinha inteligente” ganhou o primeiro lugar na categoria “saúde” do TeenTech Awards. A competição premia e incentiva ciência e inovação para jovens com idades entre 11 e 16 anos.

*Foto: Reprodução

 

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir