Brasil registra 3 doações por minuto para causas sociais

Da Redação
1 de Março de 2019


Crédito: Image by rawpixel.com
brasil-registra-3-doacoes-por-minuto-para-causas-sociais

Motivado por diversas razões, o brasileiro tem doado cada vez mais para causas sociais. Esse é o cenário apontado pelo site Vakinha, que está completando uma década de existência e acumula mais de 500 mil vaquinhas desde sua fundação, sendo 182 mil criadas apenas em 2018. No último ano, inclusive, o aumento de doações na plataforma foi de 54%, chegando a registrar até três doações por minuto.

Leia mais
Conheça histórias que tiveram um final feliz graças às redes sociais
Corrente do Bem: vídeo mostra como um ato gentil pode gerar outros

Para Cristiano Meditsch, diretor de marketing do Vakinha, essas variáveis e o comportamento de quem doa são nitidamente motivados pela transparência nas arrecadações. “Além de se identificar com uma causa, as pessoas querem saber para onde vai o dinheiro e o que é feito com ele, algo que hoje a tecnologia permite via redes sociais.”

Essa análise é reforçada pelo Giving Report 2019 Brasil: Um retrato da doação no Brasil, o mais recente estudo sobre a doação individual no País realizado pela Charities Aid Foundation (CAF), e lançado pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS). Ele indica o fato de “saber com certeza como o dinheiro é gasto” como o segundo maior motivador para os brasileiros fazerem doações futuras, com 46% dos entrevistados, ficando atrás apenas do item “ter mais dinheiro”, apontado por 57%.

Ainda segundo o estudo, “ser convidado a doar” está entre as razões apontadas por jovens entre 18 e 24 anos para doar dinheiro ou tempo – outro dado que também contribui para a transparência, porque o convite geralmente parte de alguém ligado à causa ou situação e que tem boa reputação. No Vakinha, por exemplo, cerca de 20% das doações são feitas por pessoas que não conhecem o criador da campanha.

Mulheres na liderança

O levantamento da CAF mostra que as mulheres são mais propensas que os homens a fazer trabalhos voluntários, doações de dinheiro ou alimento: elas são 80% contra 75% deles. No Vakinha, as garotas também assumem esse protagonismo, a cada três doações, duas são de mulheres.

Quanto ao tipo de causa, no Vakinha, as campanhas que lideram as arrecadações em volume de dinheiro são as voltadas para tratamentos de saúde, seguidas por pedidos de recursos para educação (jovens carentes que desejam cursar uma faculdade internacionais onde foram aceitos) e as focadas em salvar a vida de animais.

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir