Conheça histórias que tiveram um final feliz graças às redes sociais

Bianca Bellucci
25 de Abril de 2018


Crédito: VisualHunt

A internet é conhecida como a terra de ninguém. Porém, em meio a haters e textões, existem mobilizações sociais que merecem ser lembradas. Entre o internauta que conseguiu encontrar seu cachorro e o sem-teto que ganhou uma segunda chance, conheça histórias que tiveram um final feliz graças aos usuários de Facebook, YouTube e da web em geral.

Leia mais:
CORRENTE DO BEM: VÍDEO MOSTRA COMO UM ATO GENTIL PODE GERAR OUTROS
CADEIRA DE RODAS ANFÍBIA É DESENVOLVIDA NA ÁFRICA DO SUL

Aiden Remme
Aiden Remme tem 5 anos e batalha contra um câncer cerebral. Ao seu lado, sempre dando força, está seu urso de pelúcia Tedz. Durante uma sessão de quimioterapia, porém, o bichinho foi perdido. A mãe do garoto correu atrás do hospital e tentou falar com a ouvidoria. Nada. Só restou pedir ajuda ao Facebook. Compartilhado por mais de mil pessoas, o brinquedo, ou melhor, o amigo foi localizado em uma igreja. Voluntários do local o devolveram a Aiden.

Alexandre França
Frederico é o simpático pitbull de Alexandre, que não perdeu a oportunidade de escapar pelo portão que tinha sido esquecido aberto. Para trazer seu amigo de volta, o tutor resolveu fazer uma publicação no Facebook. Ele reuniu várias fotos icônicas do cachorro com óculos, toalha e até jaqueta de couro e pediu para que os internautas ajudassem a encontrá-lo. O anúncio foi amplamente divulgado e o dog voltou para casa.

Arthur Buzzi
Em 2010, o pequeno Arthur Buzzi, 4 anos, foi passar as férias em um resort em Alagoas. Lá, ele encontrou Eduarda, uma garotinha com a mesma idade. A conexão deles foi imediata. Ela até deixava um buquê de florzinhas na porta do quarto do hotel todos os dias para mostrar que esperava por ele. Depois que a amiguinha foi embora, Arthur perdeu a vontade de brincar. Em 2017, as lembranças do Facebook recordou a história dos dois. A mãe do garoto divulgou a foto na rede social atrás da menina. Eduarda foi encontrada e eles planejam um encontro.

Colin Cunningham
Dias antes de fazer 11 anos, o pequeno Colin disse que não queria ter uma festa de aniversário, pois não tinha quem convidar. Diagnosticado com Síndrome de Asperger, ele não conseguia construir relações sociais com os colegas de sala. Para encorajar o garoto, a mãe criou uma página no Facebook. A ideia era que escrevessem mensagens positivas. Porém, os internautas logo pediram o endereço do menino para enviar cartões e presentes de aniversário.

Donald Gould
Um ex-fuzileiro naval e sem-teto chamou atenção de um grupo enquanto tocava piano pelas ruas de Sarasota, Flórida (EUA). Fascinados por seu talento, o grupo gravou a cena e publicou no YouTube. Também descobriram que ele era viúvo e não tinha a custódia do filho. Seu sonho era reencontrar o garoto, terminar a faculdade de música e ensinar a arte para outros. Com a ajuda da internet, Donald passou por uma reabilitação, viu o filho, foi convidado a retomar os estudos e ainda tocou o hino nacional antes de um jogo da NFL.

© 2017 Todos os direitos reservados - Busca Voluntária - website by: plyn!

Subir